topo
 
 
 
 
1969 - Entra na clandestinidade e ingressa na VPR (Vanguarda Popular Revolucionária). ANOS 70 (luta armada, exílio, jornalismo, anistia)

1968 - Participa das lutas estudantis de 68. É coordenador do Grêmio Livre do Aplicação e faz parte da diretoria da AMES.

1967 - Inicia sua participação no movimento estudantil, no Colégio de Aplicação da UFRJ.